Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]


A vida dura de um caixa do Starbucks

por Fulano de Tal, em 19.11.15

“To drink here or to go?” Foi esta a pergunta que eu não antecipei. Ou melhor, o que não antecipei foi o impacto da minha resposta.

Respondi sem chispa: “I’ll drink here”. E com isto, tão simplesmente, toda a minha estratégia ruiu.

Deixem-me voltar um pouco atrás.

...

Aeroporto de Bruxelas e eu com algum tempo uma vez que ele se juntarão umas pessoas que chegam apenas daqui a umas horas. Resolvo passar um pedaço no Starbucks, pelo café e pelos watts que generosamente brotam das fichas junto à parede.

Na fila apercebo-me do trabalho ingrato que cabe a um caixa do Starbucks num aeroporto.

“What’s your first name sir?” “Arhippa”.
“What’s your first name, madam?” “Gökçek”
“What’s your first name, sir?” “Bröndólfur”

Escrever o nome próprio dos viajantes nos copos de papel é a última coisa que queremos estar a fazer num hub internacional de transporte de passageiros, podem crer. Esta ideia de escrever o primeiro nome é ótima quando as pessoas se chamam Mark, Paul, Joe, Mary, Ann, como qualquer Americano. Mas experimentar isto em Islandeses, Turcos, Senegaleses já não é tão brilhante.

Ali começou a germinar o meu brilhante plano. Simples. A executar em 2 passos:

1. Quando questionado, diria que o meu nome era Bill. Este primeiro passo visava o vislumbre de um suspiro de alívio na face do caixa. Especialmente porque à minha frente na fila esperava a sua vez o gigante Bröndólfur.
2. Tiraria uma foto ao copo com o nome Bill e contar-vos-ia a história. Este segundo passo visava o gáudio passado o momento de rebeldia.

“What’s you first name, sir?”
“Bill” (riso nervoso)
Caixa olha para mim surpreendida. Não quer acreditar, depois de perder 5 minutos em explicações sobre tremas e terminações nórdicas com o Islandês.
“To drink here or to go?”
Ainda nervoso respondo “I'll drink here”.

E foi neste momento que o meu plano ruiu, porque um expresso para beber no local é servido numa chávena de vidro.

Autoria e outros dados (tags, etc)


13 comentários

Sem imagem de perfil

Mafalda a 19.11.2015

Cá em Portugal aconteceu para mim o pior:

Eu fui beber um daqueles novos Frappuccinos que lançaram no Verão. E então pediram o meu nome e eu disse alto e bom som: MAFALDA. De notar que quem estava a escrever no copo era uma menina.
Quando chegou a minha vez para receber a bebida ouço "Miguel, Miguel". Eu olhei para trás e não via ninguém. O rapaz que me serviu a bebida disse "Foi você que pediu o Frappuccino de Moka e Cookies?" e eu abanei a cabeça dizendo que sim. "Ah peço desculpa, peço imensa desculpa".
No meu copo estava escrito Miguel em vez de Mafalda.
Podia exigir uma nova bebida com o meu nome, ou o dinheiro de volta, ou o livro de reclamações, mas decidi não voltar lá mais até hoje. E o pior de tudo, é que esta situação aconteceu no meu dia de anos.
Imagem de perfil

Fulano de Tal a 19.11.2015

Olá Mafalda, obrigado por partilhares a tua experiência. Vida de caixa de Starbucks não é fácil, e de cliente Starbucks também não, pelos vistos.
Sem imagem de perfil

Mafalda a 19.11.2015

Já agora, parabéns pelo destaque!
Imagem de perfil

Miss Fox a 22.11.2015

O que me acontece aqui, principalmente quando vou a Starbucks no Rossio que é largamente frequentada por estrangeiros, é "Next please, What's your name?". Loira de olhos claros naquela Sarbucks dá nisto...
Imagem de perfil

Fulano de Tal a 22.11.2015

Acreditas que nunca entrei num Starbucks em Portugal? Para mim Starbucks é sinónimo de: "se queres beber um café menos mau e estás fora de Portugal, então..."
Imagem de perfil

Miss Fox a 22.11.2015

Eu costumo ir mais pelo chocolate quente ou pelos frappuccinos... e pelos muffins de baunilha e chocolate :p
Imagem de perfil

Cláudia a 22.11.2015

Acho que depende muito dos sítios também, em Saarbrucken na Alemanha já fui mais do que uma vez lá e nunca me perguntaram o nome. Já em Amesterdão perguntam sempre, também tanto o meu como o do meu namorado é consideravelmente fácil ;p
Um beijinho.
Imagem de perfil

Fulano de Tal a 22.11.2015

Sim, Blue e Berry são ambos muito simples de pronunciar :) Muito mais que Saarbrucken, pelo menos
Imagem de perfil

Cláudia a 23.11.2015

Não não ;p É Cláudia e Diogo. Blueberries é ficticio :)
Um beijinho.
Sem imagem de perfil

Perguntas de perguntador?? a 23.11.2015

Desculpem-me a ignorância ?
Mas isso é para quê? Marketing, ser diferente ou só porque sim?
Obrigada.
Imagem de perfil

Fulano de Tal a 23.11.2015

É claramente uma política da empresa que visa criar uma relação com o Cliente, tratando-o pelo primeiro nome. Funciona também do ponto de vista logístico, uma vez que o atendimento é feito primeiro no caixa (que recebe o pedido e o pagamento e escreve o nome no copo) mas depois a entrega é feita por outra pessoa mais adiante. Nesse momento dá jeito que os copos sejam "nomeados" para que esse funcionário possa entregar o frappucino a quem pediu frappucino e o expresso a mim. :)

Comentar o post



Mais sobre mim

foto do autor


Deixe o seu comentário caso tenha gostado de passar por aqui