Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]


Julgo que já vos falei do Miroslav (“Miro”) fiel arrumador ucraniano da minha rua, de vistas descompensadas pelas espirituosas do Lidl e exageros com vinho embalado em cartão. O que talvez não vos tenha dito é que o Miro tem um raciocínio cristalino, como um bom copázio de vodka.

 

“Miro muito estranhar portugueses em jogos olímpicos” disse-me ele hoje, assim do nada.
“Ah sim, Miro? Esperavas talvez melhores resultados?”
“Sim, Miro esperar melhor resultados”...
“Isso é porque não tens cultura desportiva Miro. És um analfabeto que provavelmente não pôs os pés numa escola”
“Não, Miro licenciatura em Desporto em Lviv. Mas Ucrania pouco trabalho então Miro vir Portugal”
“Certo, Miro, mas que sabes tu. Vens lá de Leningrado, sabes lá o que é levantar às 7 da manhã no inverno e ir para dentro de água, treinar”.
“Leningrado Russia. Miro, Ucrania. E Miro levantar sempre 6 da manhã. Muito frio na rua inverno, e Miro dormir em rua. Mas Miro esperar mais de atleta portugueses”.
“Não queiras comparar as dificuldades por que passas Miro, com as dificuldades por que passa um atleta como o Pimenta ou o Silva”.
“Atletas em Portugal passar dificuldades? Pessoas não gostar de atletas?”
“Nós gostamos. Idolatramos até, Miro. Passamos serões a partilhar fotos deles no Facebook, temos hashtags de apoio e vamos recebê-los ao aeroporto aos milhares quando eles chegam. A única coisa que não podemos fazer é dizer que esperávamos mais deles, Miro. E foi por aí que tu começaste. Como bem disse o Emanuel Silva, que direito tens tu de criticar”
“Não poder esperar melhor de atletas portugueses? Em Ucrânia nós sempre esperar melhor”.
“Isso não faz sentido nenhum, Miro. Uma vez um atleta alcance um bom resultado na vida, não se deve esperar que ele o repita nunca mais, ou sequer melhore. É como o sexo, para quê estar sempre a fazê-lo? Uma vez feito, está feito”.
“Mas… Miro não entender…”
“Olha a Sara Moreira, Miro: ela foi campeã Europeia, e nós esperávamos um bom resultado nos olímpicos certo?”
“Certo”
“Errado, Miro. Quem o fazia está em clara violação do código de adoração do atleta.”
“Código adoração…”
“Sim… do atleta. Aliás a Sara desistiu e deu-nos logo uma reprimenda. Nós sabemos lá o que é estar longe do filho para treinar”
“Miro estar longe dos filhos. Três filhos Miro em Ucrânia”.
“Sim, mas tu não estás a treinar Miro. És impossível, que diabos! Que faço eu a debater com um bêbado analfabeto de vistas descompensadas?...”
“Então portugueses poder apoiar mas não poder criticar?”
“Evidente Miro. Quem estraga isto tudo são os atletas que melhoram continuamente e cumprem ou excedem expectativas que eles próprios criam. Olha a Telma!! Ou a Patrícia ou o Nélson ou o Alexis. Esses estragam tudo com os seus feitos inusitados”

O Miro tem tanto para aprender connosco, meu Deus.

Autoria e outros dados (tags, etc)



Mais sobre mim

foto do autor


Deixe o seu comentário caso tenha gostado de passar por aqui