Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]


A educar o macho ibérico

por Fulano de Tal, em 16.08.14

“Onde estão as nossas mulheres?” Pergunta o Simão, da cadeirinha de trás, depois de chegarmos de uma saída a dois para falarmos “de Homem para Homem”.

Nem o facto de ter feito xixi nos calções lhe retira o ar de marialva. Receio ter exagerado nos termos em que me referi às nossas responsabilidades, aos nossos justificados anseios masculinos. Tenho em mão um putativo macho ibérico.

Autoria e outros dados (tags, etc)

O Fermat Português

por Fulano de Tal, em 16.08.14

Quando ouvi a primeira vez a história de Ricardo Rodrigues confesso que me deixei ficar pelas gordas.

Não é vulgar em mim, mas li o título e concluí rapidamente meia dúzia de coisas, de que agora me envergonho.

O título era algo do tipo "Jovem inventa sistema que permite aumentar 20 vezes a probabilidade de ganhar o Euromilhões e vai para o MIT". Eu sempre gostei muito de matemática, mas por alguma razão sempre batalhei com a estatística. Foi seguramente uma reminiscência do passado que me fez acreditar sem duvidar do potencial do Ricardo. Porque a ser verdade, Ricardo tinha conseguido dobrar uma ciência exata, e a sua descoberta revolucionaria para sempre a matemática. A probabilidade de ganhar o primeiro prémio do Euromilhões é de 1 para 116 531 800. Houvesse Ricardo encontrado forma de reduzir este rácio, e estaríamos perante uma descoberta cientifica que duraria séculos. Deitaríamos fora os velhos manuais de cálculo combinatório, e esperaríamos pacientemente pelos novos que Ricardo haveria de escrever.

Tínhamos encontrado o novo Fermat, mesmo debaixo dos nossos narizes, que é como quem diz debaixo de uma pedra em Braga. Não admiraria que o MIT o quisesse. E já agora Yale, Cambridge.

Ora, do título ao corpo da notícia vai a distância entre Pierre (de Fermat) e Ricardo (de Rodrigues). Ricardo é tao comparável a Fermat como aquele burro que aprendeu a trotar o é de um cavalo de alta-escola. Afinal Ricardo encontrou uma forma de aumentar em 20 a probabilidade de ganhar, reduzindo em 20 os ganhos. Aquilo que Ricardo inventou são aquelas fotos de uma aposta de 2 Eur que se partilharmos no Facebook, passamos a poder dividir o prémio.

Ora bolas, Ricardo. Bem sei que não tens culpa, mas ainda assim encheste o meu coração de esperança só para o despedaçares em seguida sem piedade.

Autoria e outros dados (tags, etc)


Mais sobre mim

foto do autor